Singer entrevista: Andrea e Claudia, do SuperZiper

60
10
Fev 12
50714
Inspiração

Andrea e Cláudia são as autoras de um blog de crafts, costura e  trabalhos manuais, o SuperZiper . As duas são felizes proprietárias de máquinas Singer, e entre um ponto e outro, conversaram um pouco com a gente.

Vocês têm uma influência da costura desde criança. Como foi que essa afinidade se tornou um blog?

Nós nos conhecemos na época que cursávamos faculdade de Comunicação e sempre fomos fissuradas por trabalhos manuais, ilustrações e tudo que tem um toque criativo.

Andrea: Minha família toda tem este perfil costureiro/crafter, minha mãe foi modelista profissional. Na época pré-internet eu sempre pedia para minhas tias ensinarem artesanato ou me matriculava em cursos para aprender a “fazer coisas”. Hoje aprendo técnicas diferentes em vídeos na internet.

Claudia: Tenho uma história bem parecida: meu bisavô era costureiro, meu avô era modelista de bolsas em couro, minha avó fazia tricô, minha mãe costurava, desenhava e customizava roupas desde os anos 70 e meu pai adora usar ferramentas para arrumar as coisas de casa. Eu estava sempre por perto xeretando e assim fui gostando e aprendendo de tudo um pouco. Hoje o que mais curto é reaproveitar materiais e dar usos novos e criativos aos objetos do dia a dia.

Como foi o começo do blog, e como ele está hoje?

Um assunto que ocupava 90% das conversas eram os crafts, então pensamos “porque não começar um blog sobre isso?”. Não sabíamos se um blog sobre crafts encontraria muitos leitores, pois aqui no Brasil muita gente ainda acha que é coisa de vovó ou que é coisa para vender na “feira hippie”.

No Superziper falamos de uma maneira bem pessoal sobre nossa experiências, mostramos nossos projetos, damos e pedimos dicas. Virou uma comunidade enorme que vai além do blog e está presente também no Facebook e no Twitter.

O público crafter na web tem aumentado. São os artesãos invadindo a web, ou os geeks entrando para o mundo dos crafts?

Acho que ambos. O primeiro, apesar de muitas vezes ter uma técnica virtuosa de costura, tem um pouco de dificuldade em montar um blog ou site e dominar a parte tecnológica.

O outro grupo é de um pessoal mais jovem e mais geek, gente que usa muito a web e começou a se interessar por crafts por causa de  links na rede – são aqueles que querem aprender tricô para poder fazer um personagem de ficção científica, ou um bigode de crochê. A gente dialoga com os dois tipos de crafters e aprende muito com os dois.

O que vocês recomendam para quem já cria, e quer começar a compartilhar seus conteúdos com os outros na web?

Tente sempre melhorar a qualidade das fotos. Hoje em dia é possível tirar boas fotos sem ter uma câmera cara. Vale a pena pesquisar dicas sobre iluminação, enquadramento, produção e, claro, perguntar para outras blogueiras qual tipo de câmera e lentes elas usam.

E qual a dica de vocês para quem quer começar no mundo das linhas, agulhas, patchwork e afins?

A primeira coisa é justamente começar! Pegar na agulha e ir, sem medo de que o primeiro trabalho fique feio, tortinho… Tem que arriscar e ir insistindo até melhorar.

Não é preciso investir em materiais caros no começo, a gente sugere passar na rua 25 de Março (em São Paulo), comprar materiais e experimentar várias técnicas até encontrar aquela que você realmente gosta de fazer. Aí sim vale a pena se aperfeiçoar, comprar livros, fazer cursos. E, é claro, usar muito a web como fonte de pesquisa e vitrine para os seus trabalhos.

Para conhecer o trabalho da Andrea e da Claudia, passem lá no SuperZiper!

Versão para impressão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Please enter an Access Token on the Instagram Feed plugin Settings page.