Gabriela Peruzza: dos vestidos de boneca ao próprio negócio

13
06
Jun 14
324179
Singer por aí

Tudo começou quase como uma brincadeira para criar roupinhas novas para suas bonecas, tudo feito à mão, sem muita técnica, mas com muito carinho. Anos depois, em 2008, a história da Gabriela com a costura começou a ficar mais séria (mas nunca chata): em um congresso de Design Gráfico, ela decidiu participar de um workshop de toy art. Em 2011, ela foi mais a fundo e fez um curso de corte e costura no Senac.

DSC03269

O que era um hobby começou a ganhar ares de profissão. Aproveitando o conhecimento da sua formação em Design Gráfico, Gabriela decidiu largar seu emprego em 2012 para criar a Sweet Monster Toys e transformar seu amor pela costura e pelo artesanato em fonte de renda. “Tinha muito medo, pois ia partir de uma estabilidade para algo incerto, mas desde então, com muito trabalho, amor e confiança naquilo que faço, minha vida mudou completamente. Trabalho em casa no meu ateliezinho, meu senso de responsabilidade mudou e sou muito mais feliz hoje em dia”.

toy normal

 

DSC03008

Um dos grandes incentivadores da Gabriela foi o Compro de Quem Faz, um movimento que apoia artistas e artesãos de todo o Brasil. “O movimento me incentivou a criar e a persistir ainda mais em meu negócio, pois, com ele, vi que muitas pessoas fazem o que faço e o quanto isso é valorizado e importante hoje em dia”, conta Gabriela. Para ela, o movimento é muito importante por incentivar aqueles que realmente amam o que fazem e faz as pessoas enxergarem o artesanato como uma forma carinhosa de presentear quem se gosta.

Para quem quer seguir esse caminho e fazer da costura sua fonte de renda, a Gabriela tem algumas dicas:

– Faça sempre coisas novas, pesquise bastante o mercado;

– Não desanime com críticas, elas servem até pra te impulsionar mais ainda, na minha opinião;

– Pense no seu negócio 24 horas por dia, mas de uma forma mais leve e alegre;

– Tente sempre agradar e surpreender seu cliente (um bom atendimento alcança muitas pessoas);

– Não veja seu trabalho como uma obrigação;

– Mantenha a liberdade de criação em seu negócio sempre.

clientes

E você? Já pensou em fazer como a Gabriela Peruzza e viver do seu amor pela costura?

Versão para impressão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Karen Faria

    Adorei a matéria e eu também troquei de profissão, há 8 meses comecei com esta paixão e até agora só alegrias, trabalho com persistência, curiosidade sempre e busco me aprimorar diariamente, tudo isso com a ajuda das minhas queridas máquinas Singer produzo coisas lindas!

    Reply

Please enter an Access Token on the Instagram Feed plugin Settings page.